Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sessão da Meia Noite

Comentários pessoais e (in)transmissíveis sobre cinema e televisão.

Sessão da Meia Noite

Comentários pessoais e (in)transmissíveis sobre cinema e televisão.

O Mecanismo - Temporada 1

Por vezes, os meios e a disponibilidade do Netflix, conseguem possibilitar a realizadores importantes, desenvolverem trabalhos atuais e potencialmente polémicos que, nos meios tradicionais, seriam facilmente ocultados em horários impossíveis de ver.

 

Este é o caso da mais recente série assinada por José Padilha, sobre o atualíssimo escândalo de corrupção Lava Jato, no Brasil.

 

o mecanismo 1.jpg

O Mecanismo, 2018, de José Padilha com Selton Mello, Caroline Abras, Enrique Diaz, Jonathan Haagensen, Osvaldo Mil, Suzana Ribeiro, Otto Jr., António Saboia, Lee Taylor, Leonardo Medeiros, Alessandra Colassanti, Pietro Mário, Priscila Assum, Caio Junqueira, Carla Ribas, Emílio Orciollo Netto, Helena Ranaldi.

 

Esta série pretende apresentar, de um modo ficcionado, e de uma maneira muito simples e fácil de entender, o escândalo de corrupção que varre os ricos e poderosos do Brasil desde 2014.

 

o mecanismo 5.jpg

 

O Mecanismo foi inspirado no livro “Lava Jato – O Juiz Sérgio Moro e os Bastidores da Operação que Abalou o Brasil” de Vladimir Netto, e segue o delegado Marco Ruffo (Selton Mello), aposentado compulsivamente da Polícia Federal, mas completamente obcecado pelo caso e continua a investigar.

 

Quase sem darem por isso, Ruffo e a sua colega Verena Cardoni (Caroline Abras) ficam mergulhados na maior investigação de desvio e lavagem de dinheiro da história do Brasil.

 

A investigação de Ruffo e Verena começa por apanhar o doleiro Roberto Ibrahim (Enrique Diaz) num esquema de lavagem de dinheiro que envolvia políticos locais de Curitiba, capital do estado do Paraná.

 

o mecanismo 7.jpg

 

Ibrahim e os seus cúmplices, evocam a lei da Delação Premiada e, em troca dos seus testemunhos, conseguem penas leves, sem nunca revelarem informações muito prejudiciais para o poder político.

 

Mas a persistência da Polícia Federal no caso Roberto Ibrahim leva, anos mais tarde, à descoberta de dinheiros trocados em troca de favores políticos utilizando como veículo a empresa PetroBrasil.

 

A partir deste ponto, a colaboração entre o juiz incorruptível Paulo Rigo (Otto Jr.), os serviços da Policia Federal e o Ministério Público de Curitiba, conseguem efetuar buscas nas casas e escritório de um diretor da PetroBrasil que revelam o início da teia de interesses e corrupção instalada no poder político e empresarial brasileiro.

 

o mecanismo 4.jpg

 

Nesta intervenção batizada de Operação Lava Jato (pelo fato dos escritórios do doleiro Roberto Ibrahim se situarem numa Lava Jato), é descoberto que as treze maiores construtoras do Brasil pagavam subornos a dirigentes da PetroBrasil, e a políticos eleitos, de modo a ganharem obras publicas que, por sua vez eram sobrefaturadas.

 

Esta sobrefaturação era distribuída pelos empreiteiros, e novamente pelos políticos, servindo para o financiamento de campanhas políticas, inclusivamente campanhas presidenciais.

 

o mecanismo 3.jpg

 

Ora, o paralelismo com a realidade não é coincidência e, a comprovar este facto estão as reações públicas de condenação da série de Lula da Silva, Dilma Rousseff e dos principais dirigentes do Partido dos Trabalhadores.

 

Obviamente que se trata de uma obra de ficção, com as normais liberdades criativas. No entanto, uma leitura mais atenta da informação disponível sobre o caso Lava Jato, diz-nos que na realidade, a teia de corrupção no sistema político Brasileiro é muito maior que aquela apresentada na série, mais complexa e rebuscada.

 

Contudo, parece-nos inegável que a todos os políticos brasileiros dos últimos tempos tinham conhecimento ou beneficiaram deste esquema de enriquecimento ilícito.

 

o mecanismo 6.jpg

 

Voltando à série, José Padilha consegue trazer até nós um trabalho de elevada qualidade, na linha do que já tinha conseguido em Tropa de Elite (2007) e Tropa de Elite 2 (2010), mostrando mais uma face da realidade brasileira, de um modo frontal e sem filtros.

 

O elenco encabeçado por Selton Mello e Caroline Abras, encaixou nas suas personagens com uma naturalidade enorme, demonstrando a elevada qualidade dos atores brasileiros da atualidade.

 

 

O Mecanismo deixa-nos de tal modo interessados que estamos ansiosos pelo anúncio (que esperamos possa acontecer em breve) da renovação para uma segunda temporada.

 

Classificação SMN: 9/10.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.