Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sessão da Meia Noite

Comentários pessoais e (in)transmissíveis sobre cinema e televisão.

Sessão da Meia Noite

Comentários pessoais e (in)transmissíveis sobre cinema e televisão.

La Famille Bélier

la famille belier poster.jpg

La Famille Bélier - A Familia Bélier, 2014, de Eric Lartigau, com Karin Viard, François Damiens, Eric Elmosnino e Louane Emera.            

 

Este filme foi um do mais vistos em França em 2014, tendo inclusivamente ganho diversos prémios da especialidade, sendo o mais importante um César para a Atriz Mais Promissora de 2015 – Louane Emera.

A sua estreia no cinema foi bastante auspiciosa uma vez que ganhou um Lumiére na mesma categoria, ou seja, foi premiada pelos seus pares e pela crítica francesa.

 

O filme conta a história de uma família camponesa – os Bélier, que vivem numa pequena vila rural onde têm gado, e fazem queijo (como não podia deixar de ser) e vendem os seus produtos no mercado local.

la famille belier atores.jpg

 

A particularidade desta família reside no facto de todos serem surdos-mudos, à exceção da filha, Paula Bélier, interpretada por Louane Emera. Paula vê-se a si própria como a ligação da família com a mundo, fazendo de tradutora em todo o tipo de situações, até as mais caricatas e desconfortáveis, como uma consulta de ginecologia da mãe com o pai.

 

A história ganha impeto quando Paula descobre, por vias de uma atividade escolar, que tem aptidões especiais para o canto, e assim vê-se a ser incentivada a concorrer a um concurso da Radio France Un que lhe poderá valer uma bolsa de estudo.

 

Assim, vamos observando o dilema emocional de Paula entre continuar a acompanhar e ajudar os pais na sua vida habitual ou arriscar a seguir os seus próprios sonhos.

 

O filme, é uma comédia dramática ligeira, que retrata uma relação familiar com realismo, assim como todo o ambiente rural envolvente, fugindo ao preconceito dos “campónios atrasados” – e muito bem na minha opinião.

 

O realizador – Eric Lartigau, fez um trabaho muito bom na criação dos ambientes específicos da história que parecem muito reais, despretensiosos, tratando as situações particulares do argumento como a surdez ou a vida rural de um modo muito realista e respeitoso sem quaisquer facilitismos.

 

É um filme onde podemos rir um pouco, ouvir boas interpretações musicais, tudo envolvido na vida de uma adolescente que quer crescer só não sabe como.

 

Como curiosidade, fica o facto de, na realidade, só um dos atores que interpretam os membros da familia Bélier ser surdo-mudo – o filho Quentin Bélier, interpretado por Luca Gelberg e de Louane Emera ter sido descoberta através do programa de televisão The Voice francês.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.