Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sessão da Meia Noite

Comentários pessoais e (in)transmissíveis sobre cinema e televisão.

Sessão da Meia Noite

Comentários pessoais e (in)transmissíveis sobre cinema e televisão.

Mães à Solta

Num registo leve e divertido o Sessão da Meia Noite viu à pouco tempo o mais recente filme com Mila Kunis.

 

Bad_Moms_1.jpg

Bad Moms - Mães à Solta, 2016, de Jon Lucas e Scott Moore, com Mila Kunis, Kathryn Hahn, Kristen Bell, Christina Applegate, Jada Pinkett-Smith, Annie Mumolo, Oona Laurence, Emjay Anthony, David Walton, Clark Duke, Jay Hernandez, Wendell Pierce.

 

Por vezes os filmes mais leves, e que à partida não nos atrairiam, passam a ser propostas interessantes quando estamos só a tentar passar um bom bocado, divertido e em boa companhia.

 

Assim, decidimos ver esta comédia sobre a sobrecarga de trabalhos das mães que tentam ser super-heroínas para agradar aos filhos.

 

Bad_Moms_4.jpg

Katherine Hahn,  Mila Kunis, Jada Pinkett-Smith, Christina Applegate, Kristen Bell, Annie Mumolo

 

Amy (Mila Kunis) tem dois filhos e um casamento aparentemente perfeito. Contudo, encontra-se sobrecarregada pelo trabalho e pelas imensas tarefas que desenvolve na escola dos filhos e nas mais diversas atividades que eles praticam.

 

Á beira da rutura, por excesso de stress e cansaço, Amy junta-se a duas outras mães, também super stressadas - Carla (Katherine Hahn) e Kiki (Kristen Bell), numa busca de libertação desta pressão auto infligida, libertando-se das responsabilidades convencionais que a sociedade lhes impõe.

 

Bad_Moms_2.jpg

 

No meio de diversas peripécias hilariantes, vemos estas mães a virarem 180º no rumo das suas vidas e das suas pseudo responsabilidades, dedicando mais tempo a elas próprias, divertindo-se e aumentando a sua auto estima.

 

Bad_Moms_3.jpg

 

O filme, não sendo nenhuma obra-prima, está bem construído e as personagens dão vida a um argumento que acaba por ser muito próprio da sociedade americana, mas muito divertido nos exageros que lhes são peculiares.

 

Não se trata de uma receita nova mas o filme cumpre os objetivos a que se propõe, ou seja, diverte sem ser maçador ou demasiado repetitivo. É uma boa aposta para passar 100 minutos divertidos e despreocupados sem o peso do dia-a-dia.