Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sessão da Meia Noite

Comentários pessoais e (in)transmissíveis sobre cinema e televisão.

Sessão da Meia Noite

Comentários pessoais e (in)transmissíveis sobre cinema e televisão.

Foo Fighters Back and Fourth

Quem acompanha de perto o Sessão da Meia Noite, certamente já percebeu que uma das nossas bandas favoritas são os Foo Fighters, e não perdemos qualquer oportunidade de saber um pouco mais sobre a sua história.

 

Neste sentido, descobrimos no Netflix um documentário sobre a génese e o crescimento desta banda, que aqui comentamos.

 

Foo Fighters Back and fourth 1.jpg

Foo Fighters: Back and Fourth, 2011, de James Moll, com Dave Grohl, Taylor Hawkins, Shawn Cloninger, William Goldsmith, Jessy Greene, Rami Jaffee, Nate Mendel, Bob Mould, Krist Novoselic, Chris Shiflett, Pat Smear, Franz Stahl, Butch Vig.

 

James Moll realiza e produz este documentário sobre os primeiros 16 anos de existência dos Foo Fighters, desde o fim dos Nirvana em 1994, até à concretização do sétimo álbum de estúdio dos Foo’s em 2011 – "Wasting Light".

 

Este pedaço da história da música rock é-nos contado pela voz dos próprios intervenientes, e inclui eventos como o fim dos Nirvana, e um pouco do processo de luto que, mais tarde, conduziu Dave Grohl a formar os Foo Fighters.

 

Foo Fighters Back and fourth 3.jpg

 

Um dos factos que nos pareceu muito relevante foi o testemunho dos membros sobreviventes dos Nirvana – Dave Grohl, Krist Novoselic e Pat Smear, sobre essa altura conturbada das suas vidas, e como foi perder mais que um companheiro de banda, um amigo.

 

A partir desse ponto, a narrativa vira-se para Dave Grohl que assume o papel de condutor, oferecendo-nos a sua visão do que se passou na altura, por entremeio de diversos testemunhos emocionados sobre a sua vida no pós Nirvana.

 

Curiosamente, e segundo o próprio, esta foi a primeira vez que Dave falou sobre este assunto publicamente, e de um modo tão aberto.

 

Foo Fighters Back and fourth 4.jpg

 

Percebemos assim que os Foo Fighters acabaram por nascer do processo de luto por Kurt Cobain, numa altura em que Dave, ao invés de aceitar uma posição de baterista noutra banda (esteve quase para entrar para Tom Petty and the Heartbreakers), decide gravar 15 músicas suas, das muitas que tinha escrito quando ainda nos Nirvana.

 

Dave Grohl, no seu estilo descontraído e boa-onda, vai-nos guiando pelas diferentes constituições da banda, as alterações de músicos e a criação dos álbuns subsequentes que vão culminar num dos pontos mais importantes da história dos Foo’s até então, que foi o concerto na Wembley Arena a 25 de fevereiro de 2011.

 

Foo Fighters Back and fourth 5.jpg

 

A visão de Dave sobre as alterações de alinhamento da banda, é contraposta com os testemunhos dos músicos que saíram, oferecendo os dois lados da história, o que acaba por mostrar, de algum modo, um sentimento de neutralidade e grande credibilidade deste trabalho.

 

E assim vamos navegando pela superfície dos processos de criação de “The Colour and The Shape” de 1997, “There is Nothing Left to Lose” de 1999, “One by One” de 2002, “in Your Honor” de 2005, “Echoes, Silence, Patience & Grace” de 2007.

 

Não fugindo a assuntos difíceis, este documentário também aborda um dos eventos mais traumáticos das história dos Foo's, que foi a overdose de Taylor Hawkins em 2001, que o colocou em coma durante 2 semanas, e que chegou a por em causa o futuro da banda.

 

Foo Fighters Back and fourth 6.jpg

 

Curiosamente, a persistência do realizador em apresentar este marco traumático na história dos Foo’s também foi a causa de Taylor Hawkins ter feito algumas declarações públicas contra o seu lançamento.

 

A terceira parte do documentário é toda ocupada pelas gravações do oitavo álbum de estúdio da banda, intitulado “Wasting Light”, que viria a ser lançado a 12 de abril de 2011.

 

Neste ponto, o foco do realizador no processo criativo mistura-se com um sentimento de maturidade e estabilidade que se desenvolveu nos Foo’s, e somos convidados a conhecer um pouco da família Foo Fighters.

 

Foo Fighters Back and fourth 7.jpg

 

Apesar do longo período de tempo que este documentário que pretende relatar, é um trabalho muito bom e extremamente valioso, e apresenta-nos com algum detalhe as situações mais marcantes na vida dos Foo Fighters e dos seus intervenientes.

 

O realizador, muito experimentado neste registo, consegue proporcionar aos fãs uma ligação muito próxima com estes músicos, criando um documento rigoroso de um pouco da história da música rock contemporânea.

 

Como nota final mencionamos que a história desta grande banda tem a sua continuação no documentário "Sonic Highways" de 2014, cujo comentário pode ser visto aqui, no Sessão da Meia Noite.

 

 

Classificação SMN: 9/10